Sign in

Journalist, with 20 years of experience. Founder of Think Work Lab | Transforming companies and HR through content and connections
Imagem de um rato cinza olhando para o lado, na rua
Imagem de um rato cinza olhando para o lado, na rua
Marlen Damm / Unsplash

No horóscopo chinês, 2020 é o ano do Rato de Metal. Quando li, ainda em 2019, que seria o período do rato de metal, imaginei o pior. Mas os chineses consideram o roedor um bom presságio, de recomeço. O rato é o primeiro da lista de 12 animais nos quais se baseia o horóscopo na China. O de metal representa abundância, novos projetos, boas oportunidades, fortuna.

Eu tenho problema com ratos. Quando pequena, ouvia meu padrinho dizer que os bichos entravam nas casas e mordiam pés e orelhas de pessoas enquanto elas dormiam. Não sei se era história para assustar…


Central Park no verão: passeio diário

Não tenho a idade na ponta da língua. Toda vez que me perguntam, faço as contas. São segundos desconfortáveis. “Você não sabe quantos anos têm?”, já ouvi.

Eu sei, faço as contas. Mas esqueço.

Se não existissem os meses, não teríamos os anos. Como definiríamos o tempo? O pessoal da natureza pode dizer: “Pelas estações”. Tá, mas o clima anda doido por causa do aquecimento global; correríamos o risco de fazer aniversário duas vezes. Poderíamos encontrar outras formas para marcar o período. Mas qual o propósito?

Acho que nossas vidas são construídas a partir de acontecimentos — e eles definem…


Gato numa das caixas de entrega das compras online | Tatiana Sendin
Gato numa das caixas de entrega das compras online | Tatiana Sendin

O universo atendeu de forma radical o nosso pedido aleatório de “ficar um tempo em casa”. Contudo, depois de quase dois meses de “stay at home”, a gente descobre que o tal “lar doce lar” não é projetado para suportar tanta gente junta, o tempo todo, por tanto tempo.

De uma hora para outra, o ambiente se transforma em escritório, escola, consultório, academia, restaurante, casa de show, enquanto mantém o status de domicílio. A mesa de refeição vira estação de trabalho e estudo. A cama socorre como espaço alternativo quando há mais de uma reunião simultaneamente. E, em outros lares…


Foto Todd Heisler, New York Times

45 caminhões refrigerados espalhados pela cidade de Nova York. Neles estão armazenados os corpos das vítimas da covid-19.

Essas pessoas entraram nos hospitais, deixando os parentes na porta, ficaram internadas, pioraram e morreram; foram embaladas em plásticos e transportadas para a longa caixa metálica estacionada na porta dos fundos. Se estivessem vivas, estariam à espera de seus familiares. Mas estão simplesmente deitadas, congeladas.

É a imagem mais forte da covid-19, para mim. Ela escancara a fragilidade humana, a crueldade da morte solitária, o desespero da distância daqueles que amamos. Como, diante disso, podemos seguir com nossa vida? Como trabalhar…


Decidi analisar o motivo de não ter terminado nenhum dos oito textos que comecei para falar sobre meu(s) processo(s) de mudança(s).

Não entregar um trabalho é inadmissível para um jornalista. Logo, não entregar oito sinaliza um problema grave.

Na minha autoavaliação, notei que os rascunhos quebravam vários padrões de qualidade — muitos dos quais eu impunha nos meus tempos de editora-chefe. Eles concentravam todos os elementos do que eu chamo de: “texto ruim”.

Ao notar que a ineficiência estava relacionada mais à forma do que ao conteúdo, decidi produzir algo de utilidade pública: 3 regras básicas para escrever um artigo.


Para o britânico Stephen Harding, o nível de engajamento dos funcionários está diretamente ligado ao tratamento que recebem de seus líderes. Sem uma gerência que motive, alerta ele, não há time comprometido

Seja pela má fase econômica que vivem a Europa e os Estados Unidos, seja pela abundância que vive o Brasil, as organizações precisam engajar seus funcionários, como uma forma de fazê-los produzir mais e melhor. E esse engajamento — avisa Stephen Harding, diretor de pesquisas organizacionais da Towers Watson e um estudioso do assunto — só virá se as organizações tiverem uma liderança capaz de motivar suas equipes…


Está na hora de as empresas aceitarem que os funcionários vão sair, por melhor que elas sejam. E, em vez de tentar retê-los, elas deveriam engajá-los — de tal forma que ambos aproveitem ao máximo o casamento enquanto ele durar

O mercado de trabalho segue aquecido, apesar do baixo desempenho econômico do país, que no ano passado registrou crescimento do Produto Interno Bruto de 1%. Ainda assim, as empresas continuam a demandar mão de obra, mantendo um cenário favorável aos trabalhadores. Com mais ofertas disponíveis, os profissionais continuam a mudar de emprego em busca de melhores condições de trabalho. Nesse…


Voltei a escrever, depois de um bloqueio criativo. Na verdade, o processo de mudança do último ano foi tão intenso que, num determinado momento, eu simplesmente não conseguia concatenar as ideias (e as emoções) para colocá-las num texto que fizesse sentido.

Tentei. Comecei nove. Abandonei todos.

Por que consegui agora?

Primeiro, estabeleci uma rotina. Quase chorei quando fui na primeira aula de pilates em Nova York, mês passado. Na terceira, eu irradiava a tranquilidade da vida prevista.

Mudar é bom, mas precisamos de um certo padrão para sobreviver, para nos encontrar. Entender.

Segundo, todos os nove rascunhos são potenciais textos…


Executivos de RH discutem sobre a saúde dos funcionários em evento no Gympass
Executivos de RH discutem sobre a saúde dos funcionários em evento no Gympass
Good MorninGym: primeiro evento mediado no Gympass

Seis meses de Gympass.

Queria que essas palavras fossem mágicas para mostrar tudo o que significam. A transformação (a formação de algo novo) é enorme.

Dizem no Gympass que vivemos “anos de cachorro”: 1 ano equivale a 7. Seis meses seriam 3 anos e meio. É assim que me sinto. A quantidade de acontecimentos e as mudanças resultantes não cabem no calendário humano. Parecem ser coisa de unicórnio.

Aprendi palavras, funções, processos, mentalidades. Comecei a entender de inbound e outbound, de conteúdo de topo, meio e fundo de funil. Passei a pensar em pautas (jargão jornalístico para temas interessantes e…

Tatiana Sendin

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store